mobimed
eletrocardiograma

Quando devo realizar um eletrocardiograma?

24/10/2023

Navegue pelo texto

O eletrocardiograma é um tipo de exame básico, que deve ser realizado de forma periódica entre todas as pessoas após os 40 anos de idade.

Essa idade é a basilar para o início dos exames periódicos porque, a partir dela, é que são diagnosticados com mais frequência problemas relacionados ao ritmo cardíaco.

Assim, o exame é essencial porque, com ele, conseguimos realizar o diagnóstico precoce de diversos tipos de complicações cardíacas e vasculares que não, necessariamente, são sintomáticas, mas podem evoluir rapidamente para um problema mais sério, como infarto.

O eletrocardiograma também deve ser realizado em algumas situações mais específicas, tais como:

  • Início de uma atividade física

Antes de entrar em uma academia é comum que seja solicitado um exame de eletrocardiograma a fim de assegurar à instituição e aos profissionais de educação física que o corpo está apto para determinados tipos de exercício.

  • Durante a gestação

O eletrocardiograma também é um exame que gestantes devem realizar de forma periódica, pois pode prever complicações cardíacas em decorrência do perfil hormonal e até mesmo a eclampsia.

  • Antes de uma cirurgia

É bastante comum que o cirurgião peça, entre os exames clínicos, um exame de eletrocardiograma antes da realização de uma cirurgia programada.

Esse tipo de exame é bastante importante para que a equipe médica seja preparada para intervir rapidamente em uma ação para salvar a vida do paciente.

Para quem é indicado a realização do eletrocardiograma?

Em alguns casos, pode ser importante fazer esse teste. O paciente deve fazer um eletrocardiograma se tiver fatores de risco, como um coração aumentado, pressão alta ou sintomas de doenças cardíacas. 

Dores no dor no peito, falta de ar, batimentos cardíacos irregulares ou batimentos cardíacos pesados podem ser indicadores importantes de doença cardíaca.

O paciente também pode precisar do teste para triagem ou requisitos ocupacionais, ou se tiver um histórico pessoal ou familiar de doença cardíaca, diabetes ou outros riscos e quiser começar a se exercitar.

Leia também: Aparelho BiPAP: conheça as características deste dispositivo

Periodicidade

Em relação à frequência deste tipo de exame, é importante saber que após os 40 anos recomenda-se que, todos os anos, uma bateria de exames sejam realizados para que o médico possa verificar a saúde do paciente como um todo.

Além de exames de sangue e de monitoramento da pressão arterial através do Holter, é normalmente solicitado ao paciente que seja feito um exame de eletrocardiograma.

Através do eletrocardiograma cruzado com os demais exames é possível observar como o corpo do paciente está se comportando à medida que o tempo avança, além de comparar o efeitos do envelhecimento sobre a vida como um todo.

Ainda, com ele, é possível prevenir e diagnosticar rapidamente várias alterações que podem comprometer a saúde do paciente, sobretudo as arritmias e disritmias.

Cuidados e contraindicações

O eletrocardiograma é um exame simples, não invasivo e que, por conta disso, não tem contraindicações.

Crianças, gestantes e idosos podem fazê-lo sem qualquer tipo de problema.

É só necessário ter atenção em relação à colagem dos eletrodos, sobretudo quando a pele apresenta algum tipo de ferimento, curativo, queimadura ou processo alérgico vigente.

Se este for o seu caso, é importante conversar com o médico antecipadamente para que ele, ou a clínica, possam preparar outra solução para o seu caso, tal como um tipo de eletrodo indicado para peles mais sensíveis.

Assim, o exame se torna mais tolerável justamente por, na região do contato com os eletrodos, a pele apresentar-se totalmente saudável.

Como o exame é realizado? Como funciona um eletrocardiograma?

Um eletrocardiograma é rápido, indolor e inofensivo. Depois de trocar de roupa, um técnico prende 12 a 15 eletrodos macios com um gel no peito, braços e pernas. 

O técnico pode precisar depilar pequenas áreas para garantir que os eletrodos grudem corretamente na pele. 

Cada eletrodo tem aproximadamente o tamanho de um botão grande. Esses eletrodos são conectados aos fios elétricos, que são então conectados à máquina de eletrocardiograma.

Durante o teste, você precisará ficar quieto em uma mesa enquanto a máquina registra a atividade elétrica do seu coração e coloca as informações em um gráfico. 

Deite o mais imóvel possível e respire normalmente. Você não deve falar durante o teste. Após o procedimento, os eletrodos são removidos e descartados. Todo o procedimento leva cerca de 10 minutos.

Como deve ser feita a preparação?

Não há qualquer tipo de necessidade de preparo prévio para a realização do exame de eletrocardiograma, justamente porque o exame é feito de forma completamente não-invasiva, não causa dor ou incômodo.

Assim, não requer jejum, tampouco uma dieta mais específica que prepare o corpo previamente para que o exame seja realizado.

Em caso de pessoas com pelos na região do peito, pode ser necessário fazer a remoção dessa camada de pelos nas regiões em que os eletrodos devem ser fixados.

Depois de removidos os pelos – geralmente com depilador facial -, uma pequena lixa é passada na pele para que os eletrodos possam aderir melhor à ela.

Como durante essa preparação o paciente já se encontra deitado, em repouso, assumimos que é justamente esse o preparo necessário para a realização do exame.

Como é feito o eletrocardiograma?

O exame de eletrocardiograma é bastante simples de ser feito.

Primeiramente, após uma anamnese simples, é solicitado ao paciente que retire a parte superior da roupa, bem como seus calçados.

Depois disso, caso o paciente apresente pelos na região do peito, é feita a retirada dos pelos do corpo, seguida pela limpeza do restante dos pelos.

Caso não apresente, uma lixa suave é passada sobre os locais em que os eletrodos serão posicionados, tanto em quem apresenta pêlos quanto em quem não apresenta.

Uma vez colados os eletrodos e passados os fios condutores, quatro clipes são fixados também ao corpo, dois nos tornozelos e dois nos pulsos.

Esses quatro clipes também funcionam como eletrodos, mas por conta do método em que são fixados podem dispensar o momento de depilação.

Feito isso, o aparelho é ligado e transmite através dos fios uma corrente elétrica capaz de medir as funções cardíacas e cardiovasculares, como o tempo de resposta entre um eletrodo e os demais.

Assim, esse tempo se transforma na representação de ondas de batimentos e fluxo cardíaco, permitindo ao médico diagnosticar disfunções das funções cardíacas e vasculares.

O que pode ser detectado no eletrocardiograma?

O exame de eletrocardiograma é utilizado como um instrumento de análise de presença de doenças cardíacas que podem desencadear episódios importantes, tais como ataques cardíacos causados por arritmias.

Com o devido diagnóstico, esse tipo de exame é essencial para a prevenção e análise de risco de episódios cardíacos e vasculares, e, ainda, para identificar episódios já ocorridos, como infarto agudo de miocárdio.

Através do exame é possível analisar se há alguma falha ou obstáculo para que haja a condução elétrica no coração.

Isso se deve, sobretudo, a músculos que não estão trabalhando de forma adequada, além de obstruções importantes causadas, por exemplo, por tromboses.

Assim, esse exame, embora seja utilizado para observar a presença de alterações dos batimentos cardíacos – como em casos que o coração bate mais rápido ou mais devagar do que deve -, também pode ser utilizado para a prevenção dessas alterações.

Como avaliar o ECG?

Entre os seres humanos adultos, as doenças cardíacas são os principais fatores de morte.

Por conta disso, é fundamental que os médicos saibam analisar e avaliar de forma correta todos os exames que as detectam, incluindo o ECG.

Para que um ECG seja avaliado de forma correta, é preciso estar sempre atento a alguns detalhes, tais como esses que você verá a seguir.

Verifique a qualidade da impressão

Por mais básico que isso seja, é fundamental que observemos com atenção a forma como o exame foi impresso.

Para que possamos avaliar de forma correta um ECG é importante que estejamos atentos aos detalhes do exame impresso.

Portanto, fique de olho em pequenos borrões ou qualquer falha de impressão que possa levar a uma interpretação errada do resultado.

Verifique a frequência cardíaca

Para poder analisar um eletrocardiograma é fundamental calcular a frequência cardíaca do seu paciente, ou seja, qual o número de batidas do coração em um único minuto.

Em um ECG, a cada 300 unidades, um minuto foi transcorrido.

Assim, para que você possa calcular a frequência de batimentos do coração, conte, em um intervalo de 300 unidades, quantas unidades estão marcadas entre um topo de onda R e outro.

Analise o ritmo sinusal

Verifique o ritmo sinusal

O ritmo sinusal é analisado a partir do tamanho das ondas, bem como através do desenho que os batimentos cardíacos projetam no papel.

Se o coração estiver em um ritmo ideal sinusal, é refletido através entre os complexos QRS, que serão semelhantes sempre se a onda P for gerada no nó sinusal.

Verifique o eixo elétrico do coração do paciente

Cada resultado do ECG é uma representação do estímulo elétrico que, através dos eletrodos, passou pela musculatura do coração.

Esse estímulo pode ser representado por um gráfico em um plano cartesiano e os resultados (expressados por ângulos) podem tanto apontar saúde quanto anomalias do funcionamento do coração.

Se o ângulo representado no plano for de -30° a 90°, considera-se um eixo normal.

Já se for entre -30° e -90°, considera-se existente uma compensação à esquerda.

Se o resultado apontar 90° a 180°, o desvio está compensado para a direita.

Por fim, se o resultado apontar -90° a -180°, considera-se um desvio grave do eixo elétrico do coração.

O que pode afetar os resultados do eletrocardiograma?

São alguns casos aqueles que podem influenciar no resultado do exame de eletrocardiograma e é fundamental estar atento a eles na hora de realizar o procedimento.

O primeiro deles é verificar se todos os eletrodos aderiram corretamente à pele do paciente e estão fixos, sem se mover.

Caso um dos eletrodos se solte ou não esteja bem preso, o resultado do exame pode ser comprometido e se fará necessário repeti-lo.

Evite, também, conversar com o paciente durante o exame e oriente-o para que fique o mais imóvel quanto for possível.

Embora o eletrocardiograma não apresente um preparo, necessariamente, é ideal conversar antes com o paciente, solicitando que ele não fume, não beba e nem pratique exercícios antes do exame, uma vez que isso tudo pode interferir de maneira negativa na qualidade do exame.

Caso você perceba que o paciente está ansioso, nervoso, amedrontado ou apresente grande agitação, explique detalhadamente todo o exame, o que ele mede e o que você busca com esse tipo de laudo.

Essas instruções têm grande poder de acalmar o paciente, permitindo que o exame seja feito sem intercorrências e tampouco tenha seu resultado alterado por conta do estado emocional do paciente.

Como funciona um aparelho de eletrocardiograma?

O exame é realizado com um aparelho chamado eletrocardiógrafo. Cada batida do coração é desencadeada por um impulso elétrico normalmente gerado a partir de células especiais na câmara superior direita do seu coração (células marcapasso). 

Um eletrocardiograma registra o tempo e a força desses sinais elétricos enquanto eles viajam pelo seu coração.

Um eletrocardiograma também é chamado de eletrocardiograma de 12 derivações ou ECG de 12 derivações, porque reúne informações de 12 áreas diferentes do coração. 

Essas visões são criadas por eletrodos, normalmente 10, colocados na pele do peito e, às vezes, nos membros. 

A atividade elétrica é registrada como ondas em um gráfico, com diferentes padrões correspondentes a cada fase elétrica do seu batimento cardíaco.

O que é um eletrocardiógrafo?

É com um eletrocardiógrafo que realizamos o exame de eletrocardiograma, que é, por sua vez, responsável por medir a atividade elétrica que nosso coração produz e, a partir dela, mensurar, avaliar e prevenir alterações significativas do seu fluxo.

O eletrocardiógrafo é um equipamento bastante simples, composto por pequenos eletrodos que são conectados ao monitor através de cabos.

O monitor, através dos cabos, identifica pulsos elétricos a fim de verificar a atividade cardíaca, representando essa atividade através de gráficos, que podem ser impressos pelo próprio aparelho monitor.

Alguns modelos mais recentes enviam esse gráfico por meio de ondas Wi-Fi a tablets ou celulares, facilitando, assim, a armazenagem do resultado e rápida transferência para diferentes médicos.

Como funciona o eletrocardiógrafo?

O eletrocardiógrafo é um equipamento que é capaz de identificar a frequência e a amplitude das ondas elétricas que o coração gera através dos eletrodos fixados na pele do paciente.

Seu funcionamento é similar ao de um fone de ouvido, que emite em sons os sinais elétricos específicos que o aparelho de som produz, mas, ao invés de sons, ele representa em um gráfico as ondas elétricas produzidas pelo coração.

Esse funcionamento se dá através da ampliação do sinal elétrico, transformando-o em linhas que são impressas em um papel ou reproduzidas a partir de um software no tablet, celular ou computador do médico.

Características técnicas do eletrocardiógrafo com laudo

O eletrocardiógrafo com laudo é um aparelho que por si só consegue definir, através de parâmetros pré-estabelecidos, se o exame está normal ou apresenta alguma alteração.

No entanto, é importante que sempre seja feita, por um cardiologista, a análise e interpretação desses resultados, uma vez que cada corpo também tem seus próprios parâmetros de normalidade e o que é ideal para uma pessoa não é, necessariamente, para outra.

Assim, embora o relatório técnico emitido automaticamente pelo aparelho seja chamado de laudo, é essencial que o paciente passe por uma avaliação clínica com seu cardiologista de confiança a fim de confirmar ou não os dados fornecidos pelo aparelho no momento do exame.

Tipos de eletrocardiogramas

Um eletrocardiograma registra uma imagem da atividade elétrica do seu coração durante o tempo em que você está sendo monitorado. 

No entanto, alguns problemas cardíacos vêm e vão. Nesses casos, você pode precisar de um monitoramento mais longo ou mais especializado.

Teste de stress

Alguns problemas cardíacos aparecem apenas durante o exercício. 

Durante o teste de estresse, você fará um eletrocardiograma enquanto estiver se exercitando. Normalmente, esse teste é feito enquanto você estiver em uma esteira ou bicicleta ergométrica.

Holter monitor

Também conhecido como monitor ambulatorial de ECG ou EKG, um monitor Holter registra a atividade do seu coração por 24 a 48 horas enquanto você mantém um diário de sua atividade para ajudar seu médico a identificar a causa de seus sintomas. 

Os eletrodos anexados ao seu peito registram informações em um monitor portátil, com bateria, que você pode carregar no bolso, no cinto ou na alça de ombro.

Gravador de eventos

Os sintomas que não ocorrem com muita frequência, podem exigir um gravador de eventos. É semelhante a um monitor Holter, mas registra a atividade elétrica do seu coração apenas quando os sintomas ocorrem. 

Alguns gravadores de eventos são ativados automaticamente quando detectam sintomas. 

Outros gravadores de eventos exigem que você aperte um botão quando sentir os sintomas. Você pode enviar as informações diretamente ao seu médico por uma linha telefônica.

Quais riscos estão envolvidos?

Existem poucos riscos, se houver algum, relacionados a um eletrocardiograma. Algumas pessoas podem experimentar uma erupção cutânea onde os eletrodos foram colocados, mas isso geralmente desaparece sem tratamento dermatológico.

As pessoas submetidas a um teste de estresse podem estar em risco de ataque cardíaco, mas isso está relacionado à alguma doença cardíaca, não ao eletrocardiograma.

Um eletrocardiograma, simplesmente, monitora a atividade elétrica do seu coração. Não emite eletricidade e é completamente seguro.

Leia também: Como calibrar aparelho de pressão digital: conheça os passos e cuidados com o seu aparelho

Onde comprar um eletrocardiógrafo de qualidade?

A Mobimed conta com eletrocardiógrafo digital de qualidade, pronto para sua clínica, consultório ou hospital.

Fácil de utilizar, esse é um equipamento que requer um mínimo de treinamento para ser operado de forma satisfatória e produz resultados muito importantes para o tratamento clínico do seu paciente.

Nossa equipe treinada e super antenada no mundo da Medicina está sempre pronta para lhe atender e oferecer condições especiais para pagamento, entrega super rápida e um ano de garantia de loja.

Assim, sua melhor opção está na Mobimed! Fale agora com um dos nossos consultores e garanta o seu eletrocardiógrafo digital!

Conclusão

Um eletrocardiograma pode identificar diversos problemas de coração, apenas monitorando os impulsos elétricos emitidos por suas células marcapasso.

Além disso, é um importante instrumento para mensurar fatores de risco e acompanhar o desenvolvimento de doenças já identificadas, tais como arritmias ou disritmias, que afetam o funcionamento do nosso coração.

Se o seu eletrocardiograma mostrar resultados normais, o seu médico provavelmente os examinará em uma consulta de acompanhamento.

O seu médico entrará em contato imediatamente se o seu eletrocardiograma mostrar sinais de sérios problemas de saúde.

Um eletrocardiograma pode ajudar seu médico a determinar se:

  • Seu coração está batendo muito rápido, muito lento ou irregularmente;
  • Você está tendo um ataque cardíaco ou já teve um ataque cardíaco;
  • Se tem defeitos cardíacos, incluindo um coração aumentado, falta de fluxo sanguíneo ou defeitos congênitos;
  • A existência de problemas com as válvulas do seu coração;
  • Se você bloqueou artérias ou doença arterial coronariana.

O seu médico usará os resultados do seu eletrocardiograma para determinar se algum medicamento ou tratamento pode melhorar a condição do seu coração.

O eletrocardiograma é um exame seguro para todas as pessoas que necessitem fazê-lo ao longo da vida e se você já fez 40 anos, é completamente esperado que seu médico o peça anualmente.

Fazer este exame é uma forma importante de cuidar da sua saúde, e na Mobimed você encontra os melhores aparelhos digitais para eletrocardiograma. 

Clique aqui e fale com um de nossos especialistas para encontrar o equipamento ideal para sua casa ou consultório.

Fique por dentro das
novidades da Mobimed

Receba as últimas atualizações e novidades da Mobimed diretamente em sua caixa de entrada!